Cirurgia Robótica

A Cirurgia Robótica, através da sua ergonomia, é considerada a evolução dentro da cirurgia minimamente invasiva. Tem como grande vantagem em relação à laparoscopia padrão a possibilidade de visão 3D somada ao movimento de 360 graus da extremidade da pinça que está dentro do paciente em relação às pinças laparoscópicas rígidas de extremidade fixa. Assim, a robótica facilita a cirurgia por chegar em locais de difícil acesso, com delicadeza e precisão ao manipular os tecidos. Além disso, o cirurgião tem o conforto de trabalhar sentado, diminuindo o cansaço ou fadiga em cirurgias longas.

A tecnologia empregada e o treinamento necessário asseguram muita precisão nas etapas cirúrgicas. A eficácia ao selar vasos, a retirada do tremor natural e ampliação da imagem tridimensional e o aumento de até 15 vezes facilitam a identificação e isolamento de estruturas durante o procedimento que seriam de difícil acesso por outro método. Isto diminui sangramento e complicações pós-operatórias. A sutura fica muito mais fácil, ou seja, a costura cirúrgica feita com maior segurança durante o procedimento é outro grande diferencial deste método.

A robótica permite fazer grandes cirurgias através de pequenas incisões, diminuindo o trauma na parede abdominal, o que reflete num menor uso de analgésico no pós-operatório, e um retorno em menor espaço de tempo do paciente às atividades do cotidiano e laborais.

Como desvantagens, temos ainda um pequeno número de robôs e também de médicos habilitados para seu uso. Como existe muita tecnologia empregada no robô, além de treinamento específico por parte da equipe médica, isso acaba refletindo no custo do procedimento, que invariavelmente é mais alto que uma cirurgia laparoscópica. Porém se pensarmos que existe um menor sangramento, menor índice de complicação, menor uso de analgésico e retorno precoce para casa e trabalho ou atividades, os benefícios gerados compensam o investimento.

O funcionamento do robô implica em uma sala cirúrgica específica onde o robô, com seus quatro braços, será acoplado ao paciente com auxílio de um médico e uma enfermeira instrumentadora. Nesse ambiente ou em outro local existe um console onde o médico cirurgião irá controlar todos os braços do robô remotamente.O console onde o cirurgião atua é altamente sensível e não irá movimentar os braços do robô, caso o cirurgião não esteja visualizando o campo de cirurgia. Desse modo, o braço do robô funciona como uma extensão da visão e mão do cirurgião dentro do paciente. Ao lado do paciente, existe outro cirurgião da equipe, também qualificado para auxiliar e certificar que a posição do paciente e do robô e de todo o funcionamento deste estão corretos.

A Robótica em cirurgia ginecológicas está sendo utilizada para fazer os mesmos procedimentos e tratamentos da cirurgia minimamente invasiva por laparoscopia, com a vantagem de maior precisão (visão 3D com maior definição, movimento de punho das pinças do robô e diminuição de tremor em relação a laparoscopia, ergonomia diminuindo o cansaço do cirurgião). Assim,  cirurgias de endometriose, câncer, miomectomia, histerectomia e ooforectomia ficam mais fáceis de serem realizadas, sendo possível preservar fertilidade, inervação e diminuir o trauma de órgãos próximos ao procedimento.

O Dr. Marcelo Biasi Cavalcanti tem formação e experiência em ambas técnicas de cirurgia minimamente invasiva: Laparoscopia e Robótica. Atua em cirurgia minimamente invasiva desde casos básicos ao avançado, desde de casos simples como ooforectomia ou ooforoplastia até mais complexos como histerectomia radical com linfadenectomia pélvica e/ou retroperitoneal (paraaórtica).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cirurgia robótica

Dr. Marcelo Biasi Cavalcanti

REFERÊNCIA EM CIRURGIA ROBÓTICA PARA OS CASOS DE ONCOLOGIA.

A Cirurgia Robótica, através da sua ergonomia, é considerada a evolução dentro da cirurgia minimamente invasiva. Tem como grande vantagem em relação à laparoscopia padrão a possibilidade de visão 3D somada ao movimento de 360 graus da extremidade da pinça que está dentro do paciente em relação às pinças laparoscópicas rígidas de extremidade fixa. Assim, a robótica facilita a cirurgia por chegar em locais de difícil acesso, com delicadeza e precisão ao manipular os tecidos. Além disso, o cirurgião tem o conforto de trabalhar sentado, diminuindo o cansaço ou fadiga em cirurgias longas.

 

 

CIRURGIA ROBÓTICA EM JOINVILLE

O QUE É?

DR. MARCELO BIASI

A tecnologia empregada e o treinamento necessário asseguram muita precisão nas etapas cirúrgicas. A eficácia ao selar vasos, a retirada do tremor natural e ampliação da imagem tridimensional e o aumento de até 15 vezes facilitam a identificação e isolamento de estruturas durante o procedimento que seriam de difícil acesso por outro método. Isto diminui sangramento e complicações pós-operatórias. A sutura fica muito mais fácil, ou seja, a costura cirúrgica feita com maior segurança durante o procedimento é outro grande diferencial deste método.

A robótica permite fazer grandes cirurgias através de pequenas incisões, diminuindo o trauma na parede abdominal, o que reflete num menor uso de analgésico no pós-operatório, e um retorno em menor espaço de tempo do paciente às atividades do cotidiano e laborais.

Como desvantagens, temos ainda um pequeno número de robôs e também de médicos habilitados para seu uso. Como existe muita tecnologia empregada no robô, além de treinamento específico por parte da equipe médica, isso acaba refletindo no custo do procedimento, que invariavelmente é mais alto que uma cirurgia laparoscópica. Porém se pensarmos que existe um menor sangramento, menor índice de complicação, menor uso de analgésico e retorno precoce para casa e trabalho ou atividades, os benefícios gerados compensam o investimento.

O funcionamento do robô implica em uma sala cirúrgica específica onde o robô, com seus quatro braços, será acoplado ao paciente com auxílio de um médico e uma enfermeira instrumentadora. Nesse ambiente ou em outro local existe um console onde o médico cirurgião irá controlar todos os braços do robô remotamente.O console onde o cirurgião atua é altamente sensível e não irá movimentar os braços do robô, caso o cirurgião não esteja visualizando o campo de cirurgia. Desse modo, o braço do robô funciona como uma extensão da visão e mão do cirurgião dentro do paciente. Ao lado do paciente, existe outro cirurgião da equipe, também qualificado para auxiliar e certificar que a posição do paciente e do robô e de todo o funcionamento deste estão corretos.

A Robótica em cirurgia ginecológicas está sendo utilizada para fazer os mesmos procedimentos e tratamentos da cirurgia minimamente invasiva por laparoscopia, com a vantagem de maior precisão (visão 3D com maior definição, movimento de punho das pinças do robô e diminuição de tremor em relação a laparoscopia, ergonomia diminuindo o cansaço do cirurgião). Assim,  cirurgias de endometriose, câncer, miomectomia, histerectomia e ooforectomia ficam mais fáceis de serem realizadas, sendo possível preservar fertilidade, inervação e diminuir o trauma de órgãos próximos ao procedimento.

O Dr. Marcelo Biasi Cavalcanti tem formação e experiência em ambas técnicas de cirurgia minimamente invasiva: Laparoscopia e Robótica. Atua em cirurgia minimamente invasiva desde casos básicos ao avançado, desde de casos simples como ooforectomia ou ooforoplastia até mais complexos como histerectomia radical com linfadenectomia pélvica e/ou retroperitoneal (paraaórtica).

cirurgia robótica

Vantagens da Cirurgia Robótica

Minimamente invasiva
Modernidade e tecnologia
precisão
Certificação CirÚrgica
rápida recuperação
certificação em procedimentos complexos
menor índice de complicações
Maior amplitude de movimentos das pinças
Dr. Marcelo Biasi2

CIRURGIÃO ESPECIALISTA EM

Cirurgia Robótica

Cirurgia avançada minimamente invasiva em Oncoginecologia em Joinville e Oncoplastia mamária.