R

Ressecção dos ductos da mama ou Dutectomia: procedimento cirúrgico para retirada de ducto mamário realizado em regime de hospital-dia.

 

Reconstrução mamária: cirurgia para reparar o defeito causado pela retirada da mama, devido a necessidade do tratamento do câncer de mama. Podem ser realizadas com uso de área doadora de retalho muscular e/ou gordura (lipoenxertia), prótese e/ou expansor de mama, ou a combinação destas de acordo com o caso. Na sua grande maioria as reconstruções têm sido imediatas (no momento em que se faz a retirada da mama – mastectomia) utilizando de prótese (menor tempo cirúrgico e menor morbidade) ou músculo através da lipoenxertia. As reconstruções imediatas têm resultado estético melhor que as tardias e não diminuem a chance de cura e nem atrapalham o tratamento com radioterapia ou quimioterapia. No Brasil, desde 2012 é lei que seja feita a reconstrução imediata em toda paciente no SUS, convênio ou particular a não ser em casos que o cirurgião e a paciente não julgarem necessário.

 

Robótica ou Cirurgia Robótica: procedimento cirúrgico minimamente invasivo onde o cirurgião, sentado em um console com visualização 3D, consegue controlar os braços de um robô que está em contato com a paciente anestesiada na sala de cirurgia. A visualização 3D implica em uma maior facilidade de isolar estruturas e controle de profundidade em relação a laparoscopia. As vantagens são inúmeras, como: visualização de imagem em alta definição com ampliação de 10 vezes e visualização tridimensional, permitindo um melhor detalhamento dos planos dos tecidos; movimento escalonado com filtração de tremor; melhor ergonomia para o cirurgião; uso de pequenas incisões proporcionando uma recuperação mais rápida, com menor tempo de hospitalização; o paciente retorna às suas atividades em um curto espaço de tempo; menor perda de sangue, logo, menor taxa de transfusão; redução da dor com menor uso de analgésico pelo paciente; menor risco de infecção ou complicações da ferida operatória.

 

ROLL (Radio Ocult Lesion Localisation):  modalidade de cirurgia conservadora de mama para retirar lesões impalpáveis ou de difícil palpação. Antes da cirurgia, é marcada a lesão através da injeção de macroagregado de albumina, ligado a elemento radioativo guiado pelo exame de imagem (mamografia, ultrassonografia de mama) que consegue visualizar e localizar com facilidade a lesão suspeita. No momento da cirurgia, o cirurgião localiza a região marcada através de um aparelho leitor de radioatividade.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *