A cerclagem uterina e sua importância na prevenção do nascimento prematuro.

Você sabia que novembro é o mês internacional de sensibilização da prematuridade?

A prematuridade é um tema delicado e de extrema importância, visto que ainda representa um grave problema obstétrico. Uma gestação completa varia entre 37 e 42 semanas. Assim, o bebê é considerado prematuro quando nasce antes da 37ª semana de gravidez. O nascimento antes do tempo previsto pode acarretar diversas complicações à criança. Por isso, é crucial evitá-lo ao máximo, mesmo quando se tem recursos terapêuticos para atender a prematuridade.

Neste post, falaremos um pouco sobre um procedimento que vem auxiliando milhares de gestações desde 1953: a cerclagem uterina.

A cerclagem uterina

Indicada para mulheres que possuem uma insuficiência do colo do útero, a cerclagem uterina é um procedimento realizado por meio de uma cirurgia de pequenas dimensões em que se costura o colo uterino para evitar sua dilatação e, consequentemente, o nascimento prematuro.

E como é feita a cirurgia?

O procedimento é relativamente simples, dura cerca de 20 minutos e consiste em suturar o colo do útero com alguns pontos. Geralmente, é realizado por via vaginal, com a utilização da anestesia epidural – um tipo de anestesia que bloqueia a dor de apenas uma região do corpo.

No entanto, em alguns casos, o médico pode decidir fazê-la por laparoscopia – uma técnica cirúrgica minimamente invasiva na qual pequenas incisões são feitas na região abdominal para introdução do laparoscópio e outros equipamentos cirúrgicos, permitindo a visualização da cavidade peritoneal.

Quais são os riscos e vantagens?

A principal vantagem da cerclagem uterina é manter o colo do útero fechado até o final da gravidez, possibilitando que o feto se desenvolva no seu tempo.

Embora seja pouco invasivo, esse procedimento tem alguns riscos. O principal deles é favorecer uma infecção intra-uterina ou a ruptura das membranas amnióticas.

Além disso, é importante ressaltar que após a realização da cerclagem, a mulher deve ficar de repouso e evitar o contato íntimo por um tempo. Também não é recomendado fazer exercícios, levantar pesos ou fazer grandes esforços nos primeiros dias após a cirurgia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.