Citorredução tumoral ou Debulking: você sabe do que se trata?

Hoje vamos abordar um tema muito importante que faz parte do meu dia a dia no consultório: a citorredução tumoral. Você conhece o termo e sabe do que ele trata?

A citorredução tumoral e seus tipos

Enquanto cito significa célula, redução você já sabe. Nesse procedimento, o intuito é diminuir a quantidade de células tumorais a um nível do qual ela não seja mais possível de ser visualizada a olho nu. Quando este procedimento é feito com sucesso, denominamos “Citorredução Completa”. Quando as lesões se encontram próximas de órgãos que não permitem a retirada completa, realiza-se a ressecção da lesão até que ela obtenha o tamanho menor que 1cm, procedimento este que denominamos “Citorredução Ótima”.

Uma grande vantagem desse tratamento é que ele auxilia na diminuição da resistência à quimioterapia das células tumorais, o que auxilia no tratamento dos pacientes com câncer.

Em que tipo de cirurgia se aplica a citorredução? 6

A citorredução é aplicada em casos de câncer de ovário e também é associada à HIPEC (Quimioterapia Intraperitoneal Hipertérmica) em pacientes que possuem tumores que já atingiram o peritônio. A citorredução é realizada para remoção das células tumorais peritoneais e a HIPEC é feita para tratar da doença não visível a olho nu. Comprovadamente, essa ação tem surtido efeitos muito positivos na recuperação total de muitos pacientes.

O câncer de ovário

Geralmente, essa doença é assintomática e a paciente descobre tardiamente em consulta quando já apresenta sintomas ligados a carcinomatose peritoneal, como problemas respiratórios causados pelo aumento do volume abdominal e aumento da frequência urinária, dificuldade para se alimentar devido à sensação que a comida não desce.

Para tratamento, faz-se uso da laparotomia mediana ou da cirurgia minimamente invasiva para avaliar como está a situação da doença por dentro. Por meio da avaliação, o cirurgião especialista verificará a possibilidade ou não de realizar a citorredução tumoral. Quando o procedimento não é possível, a paciente é encaminhada para a quimioterapia neoadjuvante. Conforme o avanço do tratamento e as respostas dele são observadas, é feita nova cirurgia para realização da citorredução.

Buscar um especialista é de seu interesse

Ao perceber os sintomas destacados, é imprescindível que a paciente busque um especialista para que se tenha acesso às melhores opções de tratamento. Para evitar que o caso seja descoberto depois de estar avançado, é importante ter os exames anuais em dia e sempre prestar muita atenção a todos os sinais que o corpo indica com o passar do tempo.

Somente um especialista qualificado saberá como agir e decidir sobre o melhor tratamento para o seu caso. Consulte sempre alguém de sua confiança e não negligencie seus exames de check-up!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.